quinta-feira, 20 de maio de 2010

Padre de Santo Estevão aplaude o toque de acolher ( toque de recolher para a imprensa)

Declaração do monsenhor José Nery a respeito do primeiro aniversário do

Toque de Acolher





“Primeiramente, eu quero agradecer a Deus pela belíssima iniciativa do nosso juiz Dr. Brandão. É uma feliz preocupação deste juiz no sentido de zelar, cuidar da nossa infância e da nossa juventude, também louvo pela sua atitude corajosa.
Oxalá se todos pudessem agir como ele, certamente o índice de criminalidade iria reduzir se não 100%, mas pelo menos 70 ou 80%, conforme constatamos em Santo Estevão e municípios adjacentes. É isso que também a igreja católica de Santo Estevão procurou fazer e faz há oito anos, quando promove TLC (Treinamento de Liderança Cristã), quando promove a Pastoral da Juventude e quando reúne os nossos adolescentes, é nesse sentido.
O trabalho que o nosso respeitado magistrado faz é um pouco diferente, os caminhos são diferentes da igreja, mas são as forças que se harmonizam e alguma coisa graças a Deus tem sido feita nesse sentido.
Nesse período que vamos comemorar o primeiro ano do Toque de Acolher, a igreja também quer comemorar juntamente com o nosso magistrado, com todos aqueles que apóiam, incentivam com os que colaboram, e a nossa igreja é mais uma de tantas forças reunidas e unidas para que juntos comemoremos o primeiro aniversário, mas que deste decorram tantos outros, assim como décimo, vigésimo, trigésimo e assim por diante.
Que Deus abençoe, ilumine e fortifique e que Dr. Brandão continue cada vez mais conosco para que a gente colha muitos frutos nesse sentido, onde os nossos jovens e crianças possam viver a melhor fase da vida que é a adolescência e a juventude”.

Clécia Rocha
Assessoria do magistrado

Um comentário:

  1. È padre Nery ;

    Pão e Circo

    Com o crescimento urbano vieram também os problemas sociais para Santo Estevão. A política da escravidão gerou muito desemprego na zona rural, pois muitos Santoestevense perderam seus empregos. Esta massa de desempregados migrou para as cidades em busca de empregos e melhores condições de vida. Receosos (POLITÌCOS) de que pudesse acontecer alguma revolta de desempregados, o imperador (SANTIAGO) criou a política do Pão e Circo. Esta consistia em oferecer aos Santoestevenses alimentação e diversão (BOLO). Quase todos os dias ocorriam lutas de gladiadores nos estádios Prça Sete de Setembro) ), onde eram distribuídos alimentos. Desta forma, a população carente acabava esquecendo os problemas da vida, diminuindo as chances de revolta.

    FELIZ CIDADE

    ResponderExcluir